Quando eu disse que trouxe a Pipa para a Alemanha, o que mais as pessoas me perguntaram e ainda perguntam  é :  Como foi viajar com sua gatinha no avião e como está adaptação?
Decidi então fazer um post para contar melhor para vocês!

Antes de começar a contar sobre a experiencia de viajar com um pet, se você leitor veio aqui para obter informações sobre “Como levar o seu bichinho para a Alemanha”, tem um outro post aqui no nosso blog que explica direitinho:
http://doisfarofasnaalemanha.com/como-levar-seu-animal-para-a-alemanha/

Vamos ao que interessa agora:

 

Sobre o voo com a Pipa:

Pipa viajou com Hébert no dia 21 de maio pela SWISS e a nossa maior preocupação era que ela tivesse enjoos e vomitasse desde a saída de carro até o aeroporto e durante o voo. Para evitar que ela passasse mal no caminho, suspendemos a comida algumas horas antes. Felizmente, embora enjoadinha, não vomitou e chegou bem ao aeroporto.
Chegando lá, demos comida e ela pôde encher o buchinho (Bucho: do nordestinês, estômago).
Porém, por ter que ficar muito tempo dentro da casinha, ela começou a ficar estressada, miando, batendo a cabeça na casinha, ciscando. Foi quando, então, decidimos tirá-la da casinha, mas pelo excesso de estimulo no aeroporto (sons, pessoas, luz, etc), ela acabava querendo retornar.
Decidimos então que Hébert compraria uma coleira no FreeShop para tentar deixá-la mais livre no aeroporto. Nunca havíamos colocado coleira na Pipa, mas para a nossa alegria, ela aceitou e foi ótimo para que ela pudesse descansar e ficar menos estressada enquanto aguardava a hora do voo.
O voo, ao contrário do que esperávamos, foi tranquilo. Ela miou algumas vezes, vomitou um pouquinho, mas passou a maior parte do voo tranquila e dormindo. Por algumas vezes, Hébert a retirou da casinha dentro do avião para que ela pudesse relaxar, mas foi orientado pelas aeromoças a devolvê-la para a caixa, pois é proibido ao animal viajar fora da caixa.

 

Sobre a adaptação à nova residencia:

Ainda no Brasil, tentamos comprar a mesma ração que ela comia pela internet em um site alemão, porém descobrimos não existe aqui na Alemanha. Decidimos então mudar de marca e trazer na mala um pouco da ração brasileira para auxiliar na transição. A ração e os potes que usamos para dar água e comida para ela na viagem foram as únicas coisas que trouxemos para cá, todas as demais compramos pela internet e pedimos para entregar na casa do Tio Zé e Tia Márcia (Pipa agradece e nós também). Ao chegar de viagem, Hébert buscou as encomendas e estava dada a largada na vida de Pipa na Alemanha.
Nos primeiros dias ela ficou bem assustadinha com os novos barulhos e principalmente com o fato de aqui ser muito mais silencioso que o Brasil. Logo, todo ruído parece muito maior aqui do que lá onde existem outros sons para abafar.
Com relação à alimentação, ela não teve problemas com a nova ração e está bebendo bastante água e fazendo bastante xixi também (parte mais importante, pois gatos têm, em geral,  predisposição genética para ter problemas renais, logo muita água e muito xixi são sinônimos de pais-gateiros felizes). Fizemos a transição nos primeiros dias misturando um pouco da ração antiga à nova, mas logo a ração nova foi aceita integralmente.
De resto, está tudo muito bem, pois se ela já dorme na nossa cama e faz zona pela casa, concluímos, queridos gateiros e amigos da Pipa, de que a adaptação vai “muito bem, obrigada!”

 

Agora as dicas para quem vai viajar com o Pet na cabine do avião:

  • O avião é frio, leve uma coberta pequena que caiba na caixa de transporte para que seu bichinho possa se aquecer.
  • Leve na mala de mão dois potinhos (água e comida) e, em um saco ou pote, um pouco de ração para que você possa alimentá-lo durante o percurso.
  • Leve também um pouco de ração na mala para fazer a transição para uma ração nova, caso seja necessário trocar.
  • Forre a malinha de carregar o animal com um tapete higiênico e leve outros tapetes de reserva na sua mala de mão (a Pipa não fez necessidades, mas vomitou e o tapete foi salvador nesse caso também!).
  • Gatos costumam não gostar de coleiras, mas não custa nada tentar adaptá-lo ou testar se seu pet aceita para que ele tenha, no aeroporto, momentos “livres” fora da casinha.

Se você tem mais alguma dica para dar, fique à vontade de compartilhar conosco e seja sempre muito bem-vindo por aqui!!!

Um abraço,

Os Farofas


Os farofas

No final do ano de 2016, mais especificamente no mês de outubro, nos mudamos para a cidade de Munique, na Alemanha. Deixamos para trás alguns planos e trouxemos outros na bagagem. Dois Farofas Na Alemanha​ é uma página para falar da nossa experiência vivendo pela primeira vez fora do país, o contato com a nova cultura, as estranhezas, as descobertas, os sentimentos, a comida, as curiosidades e tudo mais que envolve o dia-a-dia de dois expatriados que carregam no peito e na vida a farofada que é o Brasil. Seja muito bem-vindo por aqui! Daiane e Hébert

2 Comments

Daiane Oliveira · November 29, 2018 at 11:34 pm

Daí, adorei as dicas. Muito obrigada! Esses pequenos detalhes fazem pais ficarem mais tranquilos com o estresse da viagem. Não tinha achado em nenhum site as dicas que você trouxe, MUITO OBRIGADA ❤️

    Os farofas · November 30, 2018 at 6:16 pm

    Aaaah, fico tao feliz de ajudar! Sério!!!
    Desejo todo sucesso nesse processo para vocês e no que eu puder ajudar e souber, estou aqui!❤❤❤

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *