Quando nós nos mudamos para Munique era também a nossa primeira vez na Alemanha, ou melhor, na Europa. O mais próximo de uma comida alemã que já havíamos chegado era um pão com salsicha e croquetes na Casa do Alemão na Rodovia Presidente Dutra! Daí vocês podem tirar as conclusões necessárias: Tudo seria absolutamente novo! E foi. Mas para contrariar qualquer expectativa negativa, foi maravilhoso!

O que se deve a comida alemã ser realmente boa, mas também ao fato de experimentarmos sem qualquer preconceito. Isso é importante não apenas para um viajante, mas principalmente para quem pretende se mudar para um novo país. Comida é cultura, política e história. Não é só um alimento na mesa. Quando você é capaz de dialogar com esses três alicerces ao experimentar um prato, você então comeu de verdade.

Vale ressaltar que embora a Alemanha não seja um país tão grande quanto o Brasil, ela é grande o suficiente para que você não encontre a mesma comida por todo lugar. Existem pessoas que moram no norte da Alemanha que jamais provaram comidas típicas do sul e vice-versa.

As comidas que recomendaremos nesse post não são todas originais da Alemanha, mas são tão consumidas aqui que, quem não conhece a origem e as come, sequer imaginaria e sairia dizendo por aí que comeu um prato tipicamente alemão.

Então, vamos ao que interessa:

1- Schweinhaxe:

O famoso joelho de porco com a pele pururucada. Na maior parte dos restaurantes ele vem acompanhado de molho, Sauerkraut (chucrute como chamamos no Brasil) e Kartoffelknödel (uma bola feita de batata, amido, semolina e mais alguns ingredientes).
O restaurante que recomendamos para comer o melhor joelho da cidade é o Haxnbauer. Nele há inclusive uma opção de prato com pedaços de joelho desossado, acompanhado de purê, molho e Sauerkraut.
Não se preocupe, joelho não é uma carne gorda, nem gordurosa e muito menos tem algum sabor diferente. Tirando a pele pururucada, o que você vai comer é uma carne magra e deliciosa.  

                 

2 – Krustenbraten:

Quase sempre é uma peça da barriga de porco com a pele pururucada. Em alguns restaurantes existe a opção feita com carne do ombro ou pescoço. A carne vem mais uma vez acompanhada de Kartoffelnknödel, molho e Sauerkraut. É um prato que se acha em restaurantes, mas também em Biergärten, os famosos jardins de cerveja. Se você não sabe o que são os jardins de cerveja, clique aqui.

3 – Schnitzel:

Este não é um prato alemão, mas se ninguém te contasse isso, você provavelmente nem desconfiaria. Ele é na realidade originário da Áustria e a forma mais famosa de preparo é a de Viena, por isso muitas vezes você verá no menu “Wiener Schnitzel”, que é o empanado à moda de Viena.
O bife de porco empanado e frito, acompanhado da tradicional Kartoffelsalat (salada de batatas alemã) ou Pommes (batata-frita) está em todos os cardápios dos restaurantes alemães da cidade. Em alguns deles é possível ainda encontrar a versão com carne de vitelo (Kalbsschnitzel) ou Peru (Putenschnitzel).

4 – Goulash:

Este também não é um prato alemão, mas é sem dúvidas um queridinho por aqui. A origem do prato se deu na Hungria e é um ensopado de carne com um caldo espesso à base de tomate e paprika. É comum que ele venha acompanhado de Semmelknödel (uma bola feita a base de pão) ou mesmo um pão comum.
Em alguns restaurantes você encontra também a Goulashsuppe, uma versão do ensopado com mais caldinho, como podemos dizer… rs.

Embora esse post seja sobre Munique, devo ressaltar que nosso Goulash favorito é do Restaurante Rech und Lieblich em Salzburg, na Áustria. Esse destino é, por sinal, um excelente bate-volta saindo de Munique. Você pode ir visitar a cidade usando o Bayern Ticket. Para saber mais, clique aqui.

5 – Obatzda: 

Esse sim é um prato tipicamente bávaro. Tão, mas tão queridinho que você acha à venda até nos supermercados pela cidade. Basicamente é uma pasta de queijo camembert temperado com especiarias, acompanhado de pão e rodelas de cebola.
É um excelente petisco para as tardes em um Biergarten, ou mesmo para uma noite com pouca fome em um restaurante da cidade.

Foto: kochen-mit-spass.de

6 – Weißwurst:

A estrela dos cafés da manhã na Baviera- estado do qual Munique é a capital. 

Às 10h da manhã, ao passar em frente a um restaurante tradicional, você sempre verá pessoas comendo a Weißwurst (salsicha de porco branca) acompanhada de mostarda doce, Brezn (o famoso pretzel, como conhecemos no Brasil) e de um copo de Weißbier (cerveja de trigo). Esse é o típico café da manhã de um bávaro. Se o que você quer é se sentir como um local, não deixe essa experiência passar.
Dica importante: antes de comer, tire a pele da salsicha. Não faz mal comê-la, porém ela é difícil de mastigar.

7 – Käsespätzle:

E você aí achando que alemães não fazem massa, né? Enganou-se! Um dos pratos típicos da região da Baviera e Tirol (Áustria) é o Käsespätzle. Uma massinha fina que pode vir tanto como acompanhamento quanto como prato principal.
Na versão prato principal, a massa é servida com molho de queijo e cebolas fritas. Essa é sem dúvida uma deliciosa opção vegetariana.

8 – Apfelstrudel:

Conhecido pelo mundo inteiro como a mais tradicional das sobremesas alemãs, o Apfelstrudel é uma massa folheada recheada de maçã e passas, geralmente acompanhada por calda e sorvete de baunilha ou, nas versões mais simples, apenas acompanhada de sahne (chantilly batido sem açúcar).

Recomendamos o Restaurante Ratskeller no subsolo da prefeitura de Munique.
O Apfelstrudel deles pode ser facilmente o mais gostoso da cidade, porém talvez não o mais barato.

Foto: gutekueche.at

9 – Kaiserschmarrn:

Uma típica panqueca austríaca destruída acompanhada de purê de maçã. Normalmente a porção desse prato é grande, então aconselhamos dividir com outra pessoa. Recomendo a confeitaria e cafeteria Rischart na Marienplatz para experimentar essa delicia que tem lugar cativo no coração dos bávaros. 

10 – Dampfnudel:

Uma sobremesa tradicional alemã e austríaca que é basicamente um pão servido em uma calda de baunilha. Recomendamos o Restaurante Augustiner Keller, um dos mais tradicionais da cidade, para experimentar essa sobremesa.

 

Como bons apreciadores da culinária alemã que somos, esperamos que este post colabore com a sua experiência gastronômica aqui na cidade. Caso você prove algum desses pratos e queira dividir com a gente, é só nos marcar no nosso insta @doisfarofasnaalemanha. Vamos amar ver suas fotos!

Um abraço,
Os Farofas


Os farofas

No final do ano de 2016, mais especificamente no mês de outubro, nos mudamos para a cidade de Munique, na Alemanha. Deixamos para trás alguns planos e trouxemos outros na bagagem. Dois Farofas Na Alemanha​ é uma página para falar da nossa experiência vivendo pela primeira vez fora do país, o contato com a nova cultura, as estranhezas, as descobertas, os sentimentos, a comida, as curiosidades e tudo mais que envolve o dia-a-dia de dois expatriados que carregam no peito e na vida a farofada que é o Brasil. Seja muito bem-vindo por aqui! Daiane e Hébert

7 Comments

Mariana · December 26, 2019 at 10:29 pm

Amei as dicas!

    Os farofas · December 27, 2019 at 12:13 am

    Olá, Mariana!
    Ficamos felizes demaaaaaaais em ler seu comentário! Muito obrigada! <3

    Um abraço apertado,
    Os Farofas

Luiz Fernando · December 27, 2019 at 3:35 pm

O que é “pele pururucada” ???

    Os farofas · December 27, 2019 at 4:35 pm

    Oi, Luiz Fernando!
    Do mineirês, pele crocante. Uma pururuca como se diz em Minas. Tipo torresmo 😉

    Um abraço,
    Os Farofas

    Os farofas · December 27, 2019 at 4:43 pm

    É a maneira que as pessoas do estado de Minas Gerais chamam a pele do porco quando frita ou assada até que fique crocante. Lá é consumido também como petisco para acompanhar bebidas em um bar.
    Um abraço,
    Os Farofas

Ana Paula Teles · December 27, 2019 at 7:14 pm

Texto muitimuitíssimo detalhado; gostei. Quero ler mais.

    Os farofas · December 28, 2019 at 11:05 am

    Querida Ana Paula,
    Que felicidade ler esse seu comentário!
    Muito obrigada! Pode deixar que sempre teremos posts novinhos por aqui!
    Um abraço,
    Os Farofas

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *